poema

Para Que Serve Um Poeta

por Jan Parellada

Um poeta não constrói casas, não cultiva o campo, não alimenta ninguém. Para que servem poetas? Poetas não madrugam, não…

poema

Eu e o Espelho

por Jan Parellada

Enfim sós, eu e o espelho, ambos sorrindo, nem sempre foi assim, sobrevivente, oportunista, sou um filho bastardo de Deus,…

poema

Nostalgia

por Jan Parellada

Afastadas todas as dores, num trabalho de reconstrução, restaram lembranças de amores, onde tudo é sorriso e perdão. Afastados todos…

poema

Renegado

por Jan Parellada

Em dias obscuros, procuro, costuro amizades de retalho, nas noites  radiantes, sigo avante, suporto o trabalho, em anos pares, conquisto…

poema

Por Ser Conveniente

por Jan Parellada

Por ser conveniente mudo o passado todos os dias, ora acrescento, ora subtraio verdades. Por ser conveniente, condeno o futuro,…

poema

Para Um Viajante

por Jan Parellada

A felicidade é uma questão de espaço não de tempo, a vida está na próxima esquina, não no dia seguinte.…

poema

Maturidade

por Jan Parellada

Com ela aprendi a estar só, sem me sentir solitário, a conviver com muitos sem tornar-me estúpido, a submeter-me sem…

poema

Divina Criatura

por Jan Parellada

Matuto, astuto, arguto, robusto… Velhaco.   Mímico, cínico, ágil, hábil… Notável.   Divino, felino, inerte, solerte… Único.   Pomposo, colosso,…

poema

O Pensamento e a Meditação

por Jan Parellada

O pensamento agita, a meditação acalma, o pensamento são águas revoltas mar bravio, a meditação é  reflexo cálido manso regato,…

poema

Passatempo

por Jan Parellada

Ó tédio, és a mais cruel das mortes seduz os fracos, liquida os fortes. Ó mediocridade, és a mais longa…