crônica

A Cigana Leu o meu Destino

Publicado em 14 de agosto de 2020, por Jan Parellada
Compartilhar
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

– Eu vejo uma mulher em sua vida.

– Só uma?! Além da minha mãe, eu tenho 5 irmãs, 22 sobrinhas e 18 primas.

– Não é da família.

– Tenho muitas amigas.

– Mas esta mulher é especial.

– Eu sou gay.

– Porque ainda não conheceu esta mulher.

– E vai demorar muito, já tenho 45 anos.

– Esta mulher é poderosa, mexerá muito com a sua cabeça.

– É o meu cabeleireiro?!

– Eu disse, uma mulher!

– É que meu cabeleireiro se veste de mulher, diz que não é trans, porque não usa silicone nem hormônios, mas gosta de maquiagem, roupas incrementadas, é bem requintado e feminino!

– Eu vejo uma mulher linda no seu futuro.

– Ele até que fica “bonita” quando capricha no visual.

– É uma nascida mulher. Você se casará com ela e terá filhos.

– Tem certeza, eu até tive experiências sexuais com mulheres, mas não funcionou.

– Quando ela chegar você saberá.

– Mas quando, a senhora não tem um prazo?

– As cartas estão confusas nesse sentido, pode ser hoje, pode levar algum tempo.

– Se demorar demais não fará sentido. Já não faz agora, imagina daqui a 30 anos, será mais uma amiga do que qualquer outra coisa.

– Não tardará tanto.

– Previsões em cartas têm prazo de validade?

– Como assim, está zombando do seu destino, do poder das cartas?

– Não, não é isso, eu acredito em cartomantes, mas para mudança tão radical assim, eu preciso de um tempo, tenho que me preparar.

– Você nasceu preparado, as cartas não mentem.

– Eu até tenho os equipamentos necessários A verdade é que nasci com eles, ainda estão aqui, não penso em nada radical quanto ao meu corpo. Mas viver com uma esposa e filhos está fora de cogitação.

– Maiores são as forças do destino!

– Acho que a Senhora não entendeu bem. Eu sou gay!

– Você será gay, marido e pai, tudo junto…

– … e misturado?

– Não desdenhe das vozes do além, elas também se ofendem.

– Sério?! Elas podem me punir?

– Não no meu caso, minhas cartas só ouvem os bons espíritos.

– A Senhora tem certeza? Tem como pedir Atestado de Bons Antecedentes?

– Está achando engraçado agora, mas acontecerá, é só uma questão de tempo. Tudo mudará na sua vida, você encontrará a verdadeira felicidade ao lado desta mulher e de seus legítimos filhos.

– A Senhora acredita em “cura gay”?

– Por que está perguntando a mim, são as cartas que estão falando.

– Esse baralho é machista?

(Risos) – O seu bom humor não o livrará do seu destino.

– Então é um “karma”, uma sentença, não uma previsão?!

– O baralho fechou.

– Como assim, ele está aberto bem aqui na minha frente (tom de ironia).

– As cartas calaram-se por hoje.

– Vou ter que voltar outro dia para saber o final da história.

– Não é necessário, tudo que precisava ser dito, foi dito. O futuro chegará antes do que você espera.

– Certo, compreendo, quanto eu devo para a Senhora?

– Não cobro nada, mas aceito colaborações de 100 reais.

– Claro, a Senhora tem troco?

– Como assim, uma nota de 200 reais?! Elas ainda não entraram em circulação.

– É o futuro chegando antes do que a Senhora espera!

Compartilhar
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter